Reaproveitamento de alimentos ajuda a driblar a crise

Reaproveitamento de alimentos ajuda a driblar a crise

agosto 24, 2018 0 Por admin

Reaproveitamento de alimentos ajuda a driblar a crise

Atitude consciente também colabora para o combate ao desperdício.

Você já parou para pensar que a comida que sobra na sua casa falta no prato de alguém? Por essas e outras razões que o reaproveitamento de alimentos é tão importante.

Na América Latina, estima-se que até 348 mil toneladas de comida sejam desperdiçadas por dia. O número seria suficiente para alimentar 37% daqueles que sofrem com a fome no mundo, de acordo com a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

Se não bastasse, a inciativa consciente de “reciclar a comida” pode fazer toda a diferença na hora de driblar a crise financeira. Sabe aquela casca da fruta que não é usada para nada, ou aqueles ramos dos vegetais habitualmente descartados? Pois é, eles podem render ótimas refeições e ajudar a adiar uma ida ao mercado.

4 dicas de reaproveitamento de alimentos

Para ajudar a evitar desperdícios, as nutricionistas dão dicas de como reaproveitar alimentos normalmente descartados, de maneira prática e sustentável. Confira a seguir.

reaproveitar alimentos

Cozinhar com talos e cascas rende nutrição e sabor às receitas. Foto: iStock, Getty Images

 

Como reaproveitar alimentos

1. Beba sucos e chás com cascas

Quando você prepara um suco ou um chá, normalmente joga as cascas fora, não é mesmo? Não é preciso fazer isso. Suas bebidas, inclusive, podem ficar ainda mais saborosas e saudáveis. Se preferir, bata a polpa e a parte externa separadamente, mas não abra mão dessas propriedades nutritivas.

Um chá de casca de caju, por exemplo, diminui a glicose no sangue, enquanto o de kiwi aumenta a salivação e alivia a sensação de boca seca causado pelo uso de medicamentos. Quem sofre de muita acidez no estômago deve apostar no uso da casca do caqui ou da pera.

2. Evite jogar fora os talos

Outros elementos comumente descartados e que podem ser usados em diversas receitas são os talos. Eles podem ser aproveitados picados ou triturados em massas de bolos, pães e panquecas, e ainda em ensopados, omeletes, farofas, recheios de tortas, suflês, saladas e patês.

O “cabinho” dos brócolis, por exemplo, diminui o risco de inflamações na pele e o de couve auxilia no controle da pressão arterial, além de ajudar a prevenir cãibras. Porém, cuidado: não utilize o talo de mandioca, pois é tóxico.

3. Aproveite as folhas e ramos

Você sabia que as folhas dos legumes muitas vezes contêm mais nutrientes que o próprio alimento em si? As ramas de cenoura contêm cálcio, magnésio, zinco, ferro, fibras e clorofila, e combinam muito bem com uma salada de folhas de beterraba ainda cruas.

Já as folhas da batata-doce, da couve-flor, da abóbora, da mostarda e do rabanete também ficam uma delícia refogadas.

4. Coma as sementes

Facilmente incorporadas às refeições diárias, as sementes são ótimas para a saúde e contribuem para o aumento da saciedade e da massa magra, assim como a redução do colesterol e de inflamações como a celulite. Tudo isso, além de regular o trânsito intestinal.

Quando torradas e moídas, essas sementes se tornam farinhas no preparo de bolos, pães e biscoitos.

Viu como o reaproveitamento de alimentos é algo simples de fazer e pode trazer benefícios tanto para o bolso quanto para a saúde? Aproveite para compartilhar essas dicas com seus amigos!